Blog do Pessoa: Chefe Faustino Paiva é homenageado na Alepi com o "Título de Cidadania Piauiense"


14 de jun. de 2024

Chefe Faustino Paiva é homenageado na Alepi com o "Título de Cidadania Piauiense"

Faustino Paiva
O chefe de cozinha Faustino Paiva foi condecorado na manhã desta quinta-feira (13), na Assembleia Legislativa do Estado do Piauí (Alepi), com o "Título de Cidadania Piauiense". A propositura que concedeu a  honraria é de autoria do presidente da Casa, Franzé Silva. 

Em sua fala, Franzé enalteceu a importância do trabalho e empenho do homenageado, que por meio dos Restaurantes Faustino Teresina e Faustino Parnaíba, emprega direta e indiretamente diversas famílias piauienses, além de prestar um serviço primoroso à gastronomia local.

"Faustino é cearense, do município de Reriutaba, mas escolheu o nosso Estado para empreender e assim, entendemos que ele merece e tem das as prerrogativas para ser considerado piauiense", destacou o parlamentar.

Por sua vez, Faustino teceu um discurso emocionado e falou de sua admiração e amor pelo Piauí. 

"Conversando com nossos clientes no restaurante, costumo dizer que Deus ao andar pelo mundo, soltou uma bola de cristal e assim nasceu o Piauí. Quero um bem enorme a este Estado e a esta gente que tão bem me acolheram. Mei coração transborda de felicidade pelo meu amigo e deputado Franzé Silva e a todos os demais deputados que compõem a Alepi, por este título tão importante que levarei para sempre com muito carinho", finalizou bastante emocionado.

Sobre o homenageado

Natural de Reriutaba, pequeno município situado no Norte do Ceará, a 295 km de Fortaleza, desde muito cedo ele começou a trabalhar como camelô e também na lavoura da família. Em 1974, quando o Nordeste enfrentou uma seca severa, não suportando ver os pais com dificuldades para sustentar a família, resolveu sozinho mudar-se para o Rio de Janeiro, RJ, em busca de trabalho. A viagem foi feita em um pau de arara e durou oito dias. Nessa época, com apenas 17 anos, começou lavando pratos no afamado Hotel Glória, primeiro hotel 5 estrelas do Brasil e que por muito tempo foi símbolo de exclusividade na capital carioca. Como o emprego fornecia moradia, alimentação e atendimento médico para os funcionários, o garoto generoso e sonhador enviava 100% do salário para os pais.
Tendo estudado pouco, ele logo percebeu que para ascender profissionalmente precisava se qualificar, “andar a segunda milha”.

“Meu horário era das 7:00 às 16:00. Tirava um tempo para descansar e às 20:00 retornava para a cozinha do hotel e ficava até à meia noite trabalhando de graça a fim de aprender os ‘macetes’ com os cozinheiros”, frisa. Um ano depois, o dono do Hotel Glória tomou conhecimento do esforço do jovem aprendiz e autorizou o pagamento de todo o trabalho dele durante aquele período.

“Percebi que a gastronomia era uma área que pagava muito bem e como eu não tinha um estudo muito bom, vi que precisava agarrar as oportunidades que estavam à minha frente e aprender com quem entendia do assunto. Foi assim que nasceu o ‘Chefe Faustino’”, lembra com saudosismo. “Tive muitas pessoas que me ajudaram nesta escalada e sou grato a eles, como o meu primo que me arranjou a vaga de emprego, o chefe de cozinha e o dono do hotel. Gosto de contar que ao retornar de férias, tinham fotos minhas grifadas com o letreiro: ‘Destaque Funcionário Padrão’ espalhadas por todos os elevadores do hotel. Essa sem dúvidas foi a melhor injeção de energia que eles me proporcionaram”, emociona-se.

A grande guinada
Apaixonado por sua terra natal, em 1991 decidiu retornar para o Ceará, criando um novo conceito de culinária, uma vez que os pratos servidos em seus restaurantes são todos originais. Outro diferencial da marca Faustino é a valorização dos produtos regionais e mais próximos da cultura agrícola tradicional, evitando desta forma os alimentos transgênicos (organismos geneticamente modificados – OGM). Empreendedor nato, ele acredita que assim reforça a valorização da agricultura local, além de adaptar as antigas tradições ao gosto dos consumidores e oferecer à sua clientela pratos mais saudáveis.

“Eu não copio ninguém. Crio minhas próprias receitas, meus próprios pratos e com essa metodologia fui construindo meu nome, pois amo elaborar novas receitas para expor no menu dos restaurantes”, orgulha-se o chefe que em sua infinita criatividade inventou sobremesas exóticas com ingredientes típicos da região, como sorvete de manjericão e rapadura, iguarias essas que viraram sucesso até fora do País.
Entre os artistas que Faustino já serviu à mesa estão Ed Motta, Chico Buarque, Djavan e Roberto Carlos, dentre outros. No entanto, ele não se envaidece com a fama e é categórico ao afirmar: “as celebridades são todos os meus clientes”, diz com firmeza.

Não é à toa que seu sucesso vai longe, sendo que Faustino já ministrou cursos em diversos eventos gastronômicos País afora, além de participações especiais em diversas atrações de TV e no programa Ana Maria Braga. A marca Faustino também já foi premiada por mais de dez vezes pelo Guia Quatro Rodas como melhor restaurante do Ceará. Tais façanhas confirmam os pratos exclusivos e diferenciados do mais novo queridinho restaurante do litoral piauiense.

Por Luzia Paula 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente essa postagem

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...