13 de jul de 2017

Vereadores de Parnaíba cobram mais segurança e estrutura à PM

Vereadores de Parnaíba cobram mais segurança e estrutura à PM

Após a sequência de assaltos, furtos e homicídios registrada nos últimos dias em Parnaíba, no litoral do Piauí, os vereadores convocaram para esta quarta-feira (12/07) uma sessão extraordinária no Legislativo Parnaibano para tratar sobre a segurança pública na segunda maior cidade do Estado. Os parlamentares cobraram mais estrutura policial, sobretudo para a Polícia Militar.
Logo no início das discussões, os vereadores decidiram pela não convocação do comandante da PM de Parnaíba, tenente-coronel Adriano de Lucena. Segundo eles, o oficial já teria tido oportunidade para se pronunciar em um momento anterior, explanando inclusive a situação da instituição na cidade, no entanto os parlamentares relatam que a problemática persiste.
Beto – PP
O vereador Beto sugeriu que seja encaminhado um ofício à Prefeitura de Parnaíba requerendo a instalação de câmeras de segurança pelo centro da cidade, nas entradas do município, nos pontos turísticos, aeroporto, terminal rodoviário, dentre outros pontos. Pediu também para que a Câmara Municipal crie um documento a ser assinado por todos os vereadores apoiando os policiais militares em casos de incidentes.
“Infelizmente no Brasil o bandido precisa atirar primeiro para só depois a polícia reagir. Temos que defender os policiais e apoiá-los integralmente. Se for o caso, peço para que seja encaminhado correspondências até para o Congresso Nacional, mas não podemos deixar esses heróis sozinhos”, ponderou o parlamentar que defende o fim do desarmamento e o retorno dos militares ao comando da nação.

Vereador Beto (PP).  (Crédito: Ascom)
Vereador Beto (PP). (Crédito: Ascom)
Carlson Pessoa – PPS
O vereador Carlson Pessoa foi enfático ao criticar a falta de estrutura no aparato de segurança pública da cidade. O mesmo disse ainda que só aceitará participar de uma audiência pública sobre a atual crise, se o comandante geral da Polícia Militar do Piauí se fizer presente. O parlamentar, que é líder do governo municipal na Câmara, disse ainda que o atual comando da PM em Parnaíba é inoperante.
“Comandantes anteriores já foram muito mais operantes. Infelizmente essa é uma informação dos próprios policiais do 2º Batalhão. Recentemente o tenente-coronel Lucena apresentou alguns índices nas redes sociais que são duvidosos. Feliz de nós se aqueles números mostrassem a nossa realidade. Basta levarmos em consideração que boa parte das ocorrências não são registradas pelas vítimas. Temos que reconhecer também que é inadmissível trabalhar com a pífia estrutura oferecida pelo Governo do Estado”, comentou.

Vereador Carlson Pessoa (PPS).  (Crédito: Ascom)
Vereador Carlson Pessoa (PPS). (Crédito: Ascom)
Fátima Carmino – PT
A vereadora Fátima Carmino lamentou a ausência de outros representantes de instituições que compõe a segurança pública de Parnaíba. Ela discordou do comandante do 2º BPM não ter falado durante a sessão extraordinária. A parlamentar lembrou que outras polícias como a Federal, Rodoviária Federal e Civil, além da Guarda Civil Municipal, também devem ser chamadas para o diálogo.
“Lamento pelo comandante da PM local não ter tido a oportunidade de falar, pois ele mais do que ninguém conhece a realidade. Fico triste também em ver que no meio dessa discussão tão séria ainda aparece gente querendo fazer acusações políticas e não é esse o nosso interesse. Estamos aqui para ajudar a população e eu esperava uma conversa mais pautada com todas as forças”, afirmou.

Vereadora Fátima Carmino (PT).  (Crédito: Kairo Amaral)
Vereadora Fátima Carmino (PT). (Crédito: Kairo Amaral)
Outros vereadores também falaram e sugeriram pela convocação da Ordem dos Advogados do Brasil e da Assembleia Legislativa do Piauí, no auxílio da resolutividade do atual problema. A sessão extraordinária durou cerca de duas horas com a presença de 14 vereadores. Faltaram: Irmão Marquinhos (PSL), Reinaldinho (PTB) e Daniel Miranda (PRB).
Dados oficiais
Segundo o comando do 2º Batalhão da PM, Parnaíba possui apenas seis viaturas e uma média de 20 policiais por plantão nas ruas. Em contraste, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) informa que a cidade possui 150 mil habitantes (com a população flutuante esse número pode chegar a 200 mil). De acordo com o tenente-coronel Adriano de Lucena, há cerca de 25 anos o município possuía quase 600 PMs, atualmente possui menos da metade.
Por Kairo Amaral/MN

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...