31 de mai de 2017

E nossa história, como fica?

Por:Benedito Gomes(*)
A história de nosso país é repleta de episódios interessantes. Primeiro o descobrimento que, aliás, nada houve de descoberta, pois aqui já viviam milhares de pessoas com cultura, costumes e idioma próprio, divididos em tribos, onde governantes e governados trabalhavam para manutenção da ordem nas ocas, aldeias e no grande território por eles ocupado, que hoje é este país chamado Brasil.
Assim começa a nossa história, feita por pessoas simples: não sabiam ler, não conheciam a ganância, andavam nus e não tinham vergonha do próprio corpo. Ainda temos grandes caciques como Aritana, Sapain e o famoso Raoní, estes hoje praticamente vivem nas cidades, mas suas aldeias lá no Xingu estão sendo administradas por seus sucessores. E a história atual, como será escrita?
Com certeza teremos duas páginas, uma branca e limpa, onde serão registrados os feitos de milhares de produtores rurais e pecuaristas que colocam alimentos na mesa de mais de cem milhões de pessoas, diariamente, e a outra será escrita por milhões de empresários da indústria, do comércio e do setor de serviços, que empregam milhões de trabalhadores e movimentam bilhões de reais na economia do país. Esta é a página limpa e digna de ser escrita por profissionais liberais como contadores, médicos, pedreiros, engenheiros, economistas, advogados e muitas outras profissões, que aqui ficarão registradas: os trabalhadores anônimos, que com o suor do próprio corpo, com o rosto exposto ao sol, com mãos calejadas conseguem levar diariamente para casa, o alimento que a família necessita.
Estarão aqui e em lugar de destaque os professores, que é a profissão de todas as outras, exercida sempre com boa vontade, esforço e dignidade.
Gostaríamos que fosse assim a nossa história, escrita com tinta extraída do respeito, da honestidade, da honradez e do trabalho digno.

E a página negra da história, como está? Está sendo escrita com lama podre e suja, produzida por grande parte de nossos políticos sediados nos poderes executivo e legislativo. A matéria prima do lamaçal é composta pela falta de vergonha, ausência de honestidade, pela mentira estampada no rosto destes homens que hoje não merecem nenhum respeito por parte do povo brasileiro. Este quadro triste também é formado de lágrimas que rolam no rosto de milhares de crianças pobres que veem sua merenda escolar não chegar mais na mesa da escola; o dinheiro destinado à compra de merenda é desviado e coberto com notas fiscais frias, pelos chamados gestores que estão espalhados por este Brasil à fora.
Nossos políticos, através da propina, da corrupção e com outros tipos de falcatruas que eles sabem fazer muito bem, levaram nosso país a uma quebradeira sem precedente e conseguiram encher de tristeza os lares de quinze milhões de desempregados. Se colocarmos em média quatro pessoas por família, temos então sessenta milhões de brasileiros, convivendo dia a dia com o fantasma da miséria.
Esta situação não foi e nem está sendo mantida por aqueles que trabalham, que produzem, que lutam por dias melhores.
Senhores, o que estamos vendo e vivendo é provocado por aqueles que nada fazem, aqueles que têm salários acima de vinte e cinco mil reais por mês, tem verba de gabinete, auxilio moradia, auxilio paletó, eles tem direito a tudo que for necessário.
Num futuro próximo os historiadores saberão escrever melhor este lamentável e triste momento que estamos passando juntos com nosso país. Fazer o quê, hein?
Ariano Suassuna certa vez disse o seguinte “não é bom ser otimista e nem é bom ser pessimista, bom mesmo é ser realista esperançoso”. Então, tenhamos esperanças e vamos em frente!
(*)Benedito Gomes


Contador UFPI

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...