14 de fev de 2017

Representantes públicos visitam fazenda que trata de dependentes químicos

Situada no bairro Portinho, a casa-fazenda mantida por voluntários da Igreja Missionária Deus da Restauração, para o tratamento e reabilitação de dependentes químicos, recebeu na manhã desta terça-feira (14), a visita da secretária de Assistência Social e Cidadania, Adalgisa Moraes Souza e do vereador Carlson Pessoa. Atualmente a casa abriga 23 homens vindos de Parnaíba, do interior do Ceará, do Maranhão e até de Fortaleza.
 
O terreno onde a casa está construída, era de um proprietário desconhecido e, por esse motivo, somado a falta de recursos financeiros, os voluntários ergueram a casa de taipa, com o mínimo de estrutura. No entanto, há dois meses foi possível localizar o dono do terreno que ao perceber a importância do projeto, resolveu doá-lo. Agora eles providenciarão o registro do lote para futuramente construírem um galpão de alvenaria, com banheiros externos.
 
Os pacientes contaram suas histórias para Adalgisa e Carlson, que se emocionaram com os relatos. Samuel Ferreira, de Fortaleza, está há três meses na fazenda e disse que devido a vida arriscada que levava, por várias vezes esteve frente a frente com a morte. Mas ao chegar na fazenda, ele percebeu que precisava mudar suas escolhas e agora pretende concluir o tratamento. Já o adolescente de iniciais J.L, de 17 anos, entrou no mundo das drogas aos 11 anos e antes de chegar na fazenda, havia passado por outras 14 clínicas de tratamento. Até a própria família desistiu do garoto e acabou o expulsando de casa. Morando nas ruas, ele foi achado e resgatado pelos ministros Simone Carvalho e Nailton Almeida, respectivamente diretora e vice-diretor da fazenda.
 
Ao ouvir os relatos, Adalgisa chamou o local de “casa de renascimento”, pois de acordo com ela, vidas estavam sendo verdadeiramente restauradas. 

“Já vejo que esse projeto dá certo porque vocês têm fé e força de vontade para voltarem a ter uma vida normal. Parabéns porque vocês estão lutando contra o vício e acreditando que podem mudar”. Disse a secretária que foi ao local a pedido do prefeito Mão Santa que há havia estado anteriormente na fazenda. De acordo com ela, o pastor Almeida enviará um documento com as reivindicações e será enviada uma técnica da Assistência Social para fazer um relatório completo da situação para que aos poucos os recursos sejam liberados. No entanto, para dar vasão a um atendimento mais completo será enviado primeiramente um projeto de lei para a Câmara Municipal a fim de tornar o projeto de utilidade pública. “As atividades estão sendo realizadas pela graça de Deus porque falta tudo. O Serviço Social se propõe a ajudar, inicialmente com o envio de alimentos, que é a necessidade mais urgente deles. Para as outras questões, temos que cumprir essas etapas burocráticas que o caso requer para depois dar vazão”, disse.
 
Carlson Pessoa, que desde o ano passado empreende uma ação na área juntamente com a esposa dele, Mônica Karine, disse que com a ajuda do município, será possível fazer um trabalho mais eficiente. “Eles já tem a planta do galpão de tratamento e estão preparando o projeto para ser apresentado na Câmara. O projeto tem que ser levado e aprovado na Câmara para que a prefeitura possa colaborar com essa iniciativa”, finaliza o parlamentar.
 
Uma das necessidades mais urgentes é alimentação. Por dia, somente de água são gastos muitos litros, 200 kg de arroz, 30 kg de feijão e 70 kg de açúcar.

 Ascom

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...