13 de dez de 2016

Reviravolta: Cabo da Rone pode ter sido morto por 'investigar' suspeito

O assassinato de Claudemir Sousa, Cabo do Bope (Batalhão de Operações Policiais Especiais) na semana passada, tem agora outras linhas de investigação, além da que se tratou de um crime passional, após a mulher que seria 'pivô' do crime ter negado relacionamento com o suspeito de ser mandante do crime O policial foi assassinado com vários tiros na porta de uma academia no bairro Saci, Zona Sul de Teresina, e sete suspeitos já foram presos.
726e05a0-6afb-4a1c-a302-673473b50a03.jpeg
A ex-namorada de Claudemir se apresentou à policia e disse que namorou o militar há dois anos e que nunca teve relacionamento com o suspeito de ser o mandante do crime, Leonardo Ferreira Lima, funcionário da Infraero.
Uma das hipóteses agora é que a vítima estaria 'investigado' o suspeito, em atos ilícitos que ele estaria praticando, que teria gerando fúria em Leonardo.
Alcionira, de 45 anos, diretora do Hospital Areolino de Abreu, disse que conhecia a família de Leonardo, mas que não teve nenhum relacionamento com ele.
Ela prestou um depoimento de mais e três horas na sede do Grupo de Repressão ao Crime Organizado (GRECO) e a polícia trabalha agora em outras hipóteses que não seja motivação passional.
A mulher afirmou que ela e Claudemir romperam o relacionamento em 2014, quando ele foi para a Força Nacional e que quando voltou, ele a procurou, mas continuaram apenas com a amizade.
Fonte: 180 Graus

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...