1 de jan de 2017

Líderes espirituais ensinam como ter um 2017 mais feliz


Hoje acordamos a poucas horas de 2017. Um novo ano se anuncia, trazendo com ele aquelas conhecidas sensações de renovação e expectativas para um futuro que desconhecemos. Em busca de orientação, muitos abraçam a fé, mas podem precisar de ajuda para descortinar o mistério das revelações divinas. Por isso, representantes da Baixada de cinco religiões diferentes ensinam como florescer em todas as áreas da vida seguindo preceitos espirituais.
Ordenado como sacerdote budista em 1999, o líder Leonardo Yoshikawa, de 39 anos — batizado como Jyunsho na religião — explica que, para alcançar uma vida mais serena e feliz em 2017, é preciso compaixão.
— O budismo é uma religião simples e que surgiu para descomplicar a vida do ser humano. O sentimento básico do budista é a compaixão, e quem fortalecer esse sentimento fortificará os laços familiares, receberá maravilhosos elos profissionais e cuidará da saúde para poder ser altruísta — ensina o mestre, que faz reuniões nas casas dos fiéis em Nova Iguaçu.
Jyunsho diz ainda que, no budismo, a perfeição não é sempre fazer tudo direito, mas buscar ter equilíbrio nas coisas.
Já para os seguidores da umbanda, o mundo cósmico estará trabalhando para fortalecer a família. Quem afirma é o líder espiritual Reginaldo Pereira, de 56 anos, conhecido como Pai Pereira de Xangô.
— A consciência humana de família deve ser correspondida com a espiritual para haver fraternidade entre os parentes — diz o religioso, responsável pela Casa de Caridade Pai Joaquim das Almas, em Queimados.
Pai Pereira, que também é professor de Matemática e Física, ensina que, com amor, é possível ter os caminhos mais conectados ao sagrado e renovar a vida espiritual após o réveillon.
— Como o amor é a maior força de energia cósmica, as pessoas deverão ter como propósito amar mais umas as outras para se ligarem ao divino — ensina.
Os praticantes do catolicismo também podem contar com inspiração do alto para tomar decisões no novo ano. Segundo o bispo da diocese de Nova Iguaçu, Dom Luciano Bergamin, de 72 anos, os que desejam harmonia familiar devem seguir os preceitos de Cristo e perdoar mais.
— Tanto no casamento quanto na criação dos filhos, o perdão e o diálogo são fundamentais para manter a união. Os pais devem ser mais presentes. E para uma vida financeira próspera, é preciso se afastar da corrupção, seja grande ou pequena — sugere o bispo, acrescentando que a comunhão com Deus não deve ser abandonada, mas buscada por meio de rezas e leitura da Bíblia: — Gaste mais tempo com a oração pessoal.
Já os que depositam a sua fé no candomblé deverão se esforçar mais na área profissional, uma vez que serão regidos por Oxóssi, um orixá exigente e rígido, segundo a ialorixá Eliane Ty Ayra, de 51 anos, do Centro Ilê Asé Ayra Intilê, de Queimados:
— Sua vibração determina a necessidade de se obter mais conhecimento. Nos negócios, é preciso fazer mais análises e ter rapidez nas decisões, para se alinhar à flecha de Oxóssi, que é certeira e se move como o vento.
Reforçando o coro no candomblé, o babalorixá Rogério de Carvalho avisa que é preciso ter responsabilidade com a religião e a família:
— Para o ano fluir, cumpra as obrigações e ande corretamente. Invista na família, fique perto dos filhos e tome as rédeas da educação. Reúna todos ao redor da mesa para o almoço e deixe um pouco o WhatsApp.
Porta-voz dos evangélicos, o jovem pastor Enrico Incutto, de 31 anos, líder na Igreja de Nova Vida, em Duque de Caxias, ensina que será possível atravessar a atual crise no país com trabalho e confiança em Deus.
— O salmo 37.5 orienta que devemos entregar nosso caminho ao Senhor, e Ele cuidará de nós. Faça a sua parte, seja honesto e confie em Cristo, que Ele agirá — diz o rapaz, deixando um último conselho: — Busque a vontade de Deus para sua vida, e Ele a conduzirá.
Fonte: Extra 

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...