9 de jan de 2017

Empresários amargam prejuízo pela falta de estrada para a praia da Pedra do Sal

É grande o descontentamento de moradores e comerciantes em todo o percurso da estrada da praia da Pedra do Sal. Comerciantes estão tendo prejuízos.
Restaurante Viana, tradicional na na comercialização de caranguejo. Fica no povoado Labino na metade do caminho para a praia da Pedra do Sal

Nossa reportagem esteve neste domingo conversando com moradores e barraqueiros da Praia da Pedra do Sal e comerciantes estabelecidos ao longo da rodovia PI 116, em especial aos que dependem do turismo.

A PI 116, estrada que liga Parnaíba à praia da Pedra do Sal na Ilha Grande de Santa Isabel teve suas obras iniciadas ainda em 2014 no governo do parnaibano Zé Filho, mas logo no início da gestão do governador W. Dias as obras foram paralisadas. Posteriormente, já em 2016, as obras foram retomadas, mas novamente foram paralisadas. Segundo informações, por falta de recursos.

Por conta da paralisação das obras, os comerciantes da praia da Pedra do Sal e empresários estabelecidos ao longo da estrada tem amargado prejuízo com a falta de clientes. Quase ninguém quer se aventurar a ir até a praia por conta da poeira e do risco de derrapagem na piçarra.

O Sr. Viana, proprietário do Viana Restaurante, estabelecimento localizado às margens da PI 116 no povoado Labino, que tem como especialidade a comercialização do caranguejo, disse à nossa reportagem que “mesmo com a crise, esperava um movimento parecido com o dos anos em que ainda existia estrada asfaltada. Entretanto, o movimento não correspondeu e culpo a estrada pela falta de clientes”, disse o empresário.

O Viana Restaurante, além do caranguejo toc-toc, serve refeições como: galinha caipira, capote, diversos tipos de peixes (pescada, serra, cavala e outros), torta e ensopado de caranguejo.

O trecho que foi colocada a camada asfáltica não foi  concluída, ficou faltando sinalização vertical e horizontal.
A praia da Pedra do Sal é a mais prejudicada, pois tem dois trechos sem asfalto. Até chegar lá, foi onde encontramos o maior número de reclamações. Segundo os barraqueiros, a praia parece ser a filha enjeitada de Parnaíba, nem a prefeitura e nem o governo do Estado lembram-se dela. Ali além dos prejuízos pela falta de clientes por conta do acesso ruim, falta energia constantemente, falta água tratada, não tem nem abrigo para parada de ônibus e a coleta do lixo foi abandonada há meses.

Por: José Wilson | Jornal da Parnaíba | Fotos: Darklise Albuquerque/Jornal da Parnaíba

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...