26 de dez de 2016

Presos são flagrados no telhado ao tentarem fugir de presídio de Parnaíba

Penitenciária Mista de Parnaíba (Foto: Patrícia Andrade/G1)Penitenciária Mista de Parnaíba (Foto: Patrícia Andrade/G1)
Na madrugada desta segunda-feira (26), dois detentos tentaram fugir da Penitenciária Mista Juiz Fontes Ibiapina em Parnaíbaquando foram flagrados no telhado da unidade. De acordo com o Sindicato dos Agentes Penitenciários do Piauí (Sinpoljuspi), a dupla serrou a grade da cela 36 da Ala 4 e quebrou a tela de proteção que fica na área externa, sendo pegos pela Guarda Militar.
“Por volta de 1h40 da manhã os agentes de plantão perceberam a movimentação e acionaram a Guarda Militar que prendeu os dois indivíduos. Eles já estavam no telhado, quase saindo”, relatou o diretor sindical do Sinpoljuspi Jefferson Dias.
Tela de proteção no pátio do presídio (Foto: Divulgação/Sinpoljuspi)
Tela de proteção no pátio do presídio
(Foto: Divulgação/Sinpoljuspi)
Segundo o diretor, um dos indivíduos já havia fugido da Penitenciária Major César, em Teresina, e havia sido preso recentemente por furto, em Parnaíba.
Para Jefferson Dias a estrutura física precária do local somada à superlotação, contribuem para as constantes tentativas de fuga.
“Isso tudo é causado pela superlotação daquele lugar, fora isso a estrutura é precária, sem revisão. A Secretaria de Justiça fica de braços cruzados e só faz tapar os buracos após os ocorridos. Tapar buraco não adianta. Não temos pessoas suficientes trabalhando no local e ainda o último concurso público foi adiado. Já foram três rebeliões por conta desses problemas”, disse.
De acordo com o Sinpoljuspi, a Penitenciária Mista de Parnaíba tem capacidade para 170 detentos, mas conta hoje com 492, quase o triplo do que seria o ideal.
Fuga na Penitenciária Irmão Guido
No começo do mês, dia 2, pelo menos 17 presos fugiram da Penitenciária Irmão Guido, durante a madrugada. De acordo com o Sindicato dos Agentes Penitenciários do Piauí (Sinpoljuspi), os indivíduos arrebentaram as grades das celas do Pavilhão B e, após escalarem os paredões que cercam os pavilhões, desceram o muro usando cordas feitas de tecidos.

Para o vice-presidente do Sinpoljuspi, Kleiton Holanda, a estrutura física depredada da penitenciária facilitou a ação. Ele afirmou que as grades das celas dos pavilhões estão corroídas pela ferrugem e nos muros não há cerca elétrica. Além disso, o agente denunciou a ausência de policiais nas guaritas.
Em nota, a Sejus informou que uma vistoria está sendo realizada na unidade, visando manter a ordem no presídio, evitando outros distúrbios. A equipe de engenharia da Secretaria de Justiça foi deslocada para reparar os danos causados pela fuga. De acordo com a Diretoria da Unidade de Administração Penitenciária da Sejus, desde fevereiro deste ano, a Irmão Guido não registrava fuga.
Por: Denílson Freitas/Blog do Pessoa com informações e imagens do G1

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...